Uma série de performances intermídia criadas para compreender a relação entre elementos da natureza e a força das mitologias femininas ancestrais na realidade contemporânea.

Através da exploração de arquétipos pessoais, descobertos em suas práticas espirituais e em pesquisas antropológicas, nas quais pesquisa as diversas manifestações femininas ritualísticas, Carolina Berger conecta vida e arte, em um fluxo processual de motivações poéticas, instauradas em suas obras de literatura, vídeo, fotografia e performance multimídia.

Nas performances intermídia, Carolina Berger convoca o público aos seus rituais pessoais multimidiáticos para dialogar sobre a cultura da egolatria, da ganância material, e dos padrões relacionados com a exacerbada exploração da autoimagem e do corpo feminino.